Método 1 de 4: Lidando com o Estresse

 exercicio

Exercite o seu corpo. Ao lidar com o estresse, o seu cérebro produz hormônios que alertam o seu corpo para se preparar para reagir a alguma ameaça. O estresse grave pode comprometer a sua saúde mental e também causar sintomas físicos. Uma boa forma de gerenciar o estresse é por meio do exercício físico.

  • O exercício e as atividades físicas podem levar alívio aos músculos tensos.
  • Além disso, o exercício físico pode fazer com que o corpo libere endorfina. A endorfina é um neurotransmissor que faz com que você se sinta bem, inibindo a resposta ao estresse do seu corpo. Ela também ajuda a melhorar o seu humor e a deixá-lo mais calmo.
  • Experimente diferentes atividades físicas até encontrar uma que você goste. Alguns exemplos de atividades são: ioga, dança e esportes que ajudam o seu coração a bater mais rápido. 
  • Ao se sentir estressado, pode ser tentador evitar o exercício por ser mais uma coisa que você precisa fazer. Porém, os benefícios serão claros a longo prazo.

 

maça-
Coma bem.
 Uma dieta e hábitos alimentares saudáveis também ajudam a reduzir o estresse. Mantenha especificamente as seguintes dicas em mente:

  • Limite o consumo de cafeína e de bebidas alcoólicas. O excesso dessas substâncias pode promover a ansiedade. Mais de uma ou duas bebidas alcoólicas por dia podem dificultar o combate ao estresse.
  • Faça das suas refeições momentos calmos e relaxantes. Não coma muito depressa.
  • Não coma demais. Evite usar a comida como uma forma de lidar com o estresse.
  • Algumas comidas contêm nutrientes que ajudam o corpo a lidar com o estresse. Alguns alimentos que ajudam a gerenciar o estresse incluem: abacate, banana, chá, grãos integrais, peixes gordos, cenoura, castanhas, iogurte e chocolate. 

dormir

Durma o suficiente. A hora de dormir é o momento em que o seu corpo repara e processa o estresse do seu dia. É a hora que o seu cérebro tem para relaxar. O sono também permite que seu corpo relaxe depois de usar os músculos tensos durante o dia inteiro.

  • Dormir serve como um botão de reinicialização para os níveis de estresse. Isso ajuda a evitar sérias reações ao estresse, como a ansiedade.
  • É importante dormir o suficiente e também que o sono seja de boa qualidade. Por exemplo, não pode haver ruídos acordando você constantemente durante a noite. Para reduzir o estresse, durma de seis a oito horas por noite.

meditar-


Pratique a meditação consciente.
 A meditação consciente é a meditação que exige foco no momento atual. Praticá-la coloca o foco em simplesmente ser, e não fazer mais nada durante este tempo.

  • Você pode meditar por pouco tempo, como 30 minutos por dia. Até mesmo essa pequena quantidade de tempo pode produzir mudanças benéficas nas funções e nos comportamentos cerebrais. A atenção plena diminui a reatividade emocional, ansiedade e depressão.
  • Comece encontrando um local tranquilo no qual você não seja perturbado. Sente de forma confortável e preste atenção aos seus pensamentos. Deixe seus pensamentos passarem pela sua mente, entrando e saindo da sua consciência.
  • Concentre toda a sua atenção no momento atual e preste atenção na sua respiração. Tome nota das coisas que você vê, ouve ou sente. Veja quais partes do seu corpo estão tensas. Reconheça quaisquer pensamentos, preocupações ou emoções que possam surgir e libere-os da sua mente.
  • Se sua mente começar a vagar, ou você começar a pensar nas suas preocupações, concentre-se novamente na sua respiração.

 

Método 2 de 4: Construindo a Sua Autoestima

Questione a sua crítica interior. Sentir-se bem sobre você mesmo é crucial para a saúde mental. As preocupações e os pensamentos negativos podem colocá-lo para baixo e evitar que você se sinta da melhor forma possível. Duvidar de si mesmo, particularmente, pode ser muito angustiante. Os seguintes exercícios podem ajudar a silenciar sua crítica interior e aliviar suas preocupações:

  • Caso você perceba que está preocupado ou pensando de forma negativa sobre si mesmo, faça-se algumas perguntas como: “Este pensamento é gentil comigo mesmo?”, “Este pensamento é verdadeiro?”, “Eu diria isso a outra pessoa?”. As respostas dessas perguntas geralmente podem ajudar a reduzir a sua dúvida interior.
  • Mude um pensamento positivo para torná-lo mais verdadeiro ou bondoso. Por exemplo, você pode pensar: “Eu não faço nada direito”. Tente torná-lo mais verdadeiro pensando o seguinte: “Às vezes, eu não consigo fazer as coisas da forma certa, mas, outras vezes, eu as faço muito bem. Não há problema em não conseguir fazer todas as coisas, e eu estou orgulhoso daquelas que eu consigo fazer”.

 

Concentre-se nos seus pontos fortes. Em momentos difíceis, concentre-se nas qualidades que podem ajudá-lo a vencer os desafios da vida.

  • Por exemplo, você pode pensar: “Eu não gosto de não saber o que vai acontecer. E se algo terrível acontecer?” Nesse caso, você pode se lembrar dos seus pontos fortes. Você pode dizer a si mesmo: “Eu realmente não gosto de não saber o que vai acontecer, mas eu sei que já superei acontecimentos imprevisíveis no passado. Eu confio na minha capacidade de lidar com o que quer que possa surgir no meu caminho”.
  • Reconhecer o que você valoriza em si mesmo vai lembrá-lo dos seus valores, o que é essencial à saúde mental. Valorizar suas forças pode lembrá-lo das suas capacidade e competências.
  • Escrever seus pensamentos sobre seus pontos fortes ou até mesmo manter um diário pode ajudá-lo bastante. Veja algumas dicas para você começar: o que faz com que você se sinta forte? É algo que você faz ou é um ambiente específico? Descreva o que você sente nos seus momentos de força. Confiança? Orgulho? Liste cinco qualidades sobre você mesmo que sejam pontos fortes. Qual delas é a mais importante? Por quê?

 


Pratique a autoafirmação.
 A autoafirmação é um exercício no qual você recorda a si mesmo das suas qualidades dizendo ou escrevendo as coisas que você gosta ou admira em você mesmo. Reconhecer com frequência as qualidades que você ama em você mesmo pode ajudar a impulsionar a sua autoestima.

  • Diga em voz alta na frente de um espelho as coisas que você gosta sobre você mesmo. Sempre que tiver um tempo, é possível fazer esse pequeno exercício. Fazê-lo repetidamente pode ajudá-lo a construir a sua autoestima.
  • Um exemplo de afirmação poderia ser: “Eu adoro o tipo de amigo que eu sou e me sinto orgulho da forma como eu trato meus amigos”.
  • Outro exemplo poderia ser: “Eu amo ter cabelo enrolado porque ele é diferente. Estou muito feliz com o meu penteado hoje”.
  • Estudos apontam que a autoafirmação também pode ajudar a aliviar o estresse e a desenvolver o pensamento criativo em situações estressantes. 

 

Método 3 de 4: Gerenciando as Emoções Negativas


Reserve um tempo para si mesmo.
 Lidar com emoções fortes pode ser muito difícil, mas isso faz parte da vida. Ser capaz de controlar suas emoções e aliviar sua própria dor é uma parte essencial do bem-estar mental. Parte disso é reservar um tempo todos os dias para fazer as coisas que o deixam feliz. 

  • As coisas que fazem alguém feliz variam de pessoa para pessoa. Provavelmente você já pratica algumas atividades que o ajudam a lidar com suas emoções.
  • Alguns ótimos exemplos dessas atividades incluem: conversar com um amigo, fazer uma caminhada, ouvir música ou praticar alguma atividade relaxante, como um banho de banheira.

 


Pratique a autoconsciência.
 Tenha consciência das suas próprias reações emocionais aos eventos externos. Reserve um tempo para pensar sobre as suas reações a situações difíceis. 

  • Em vez de reagir imediatamente a uma situação negativa, tente remover-se mentalmente da situação por um instante para notar sua reação emocional. Muitas pessoas acham útil, por exemplo, respirar profundamente por um momento ou contar até dez antes de reagir.
  • Pense sobre o que você está sentindo sem nenhum tipo de julgamento. Fazer isso permite que você dê espaço à reação de uma forma que ela não seja impulsiva, e sim, planejada.
  • Estar ciente das suas emoções é bastante útil na navegação no desenvolvimento da comunicação e dos seus relacionamentos.

 

Mantenha um diário. Um diário pode ajudá-lo a organizar seus pensamentos e sentimentos. Isso pode aumentar a consciência das suas próprias reações emocionais. Essa atividade proporciona benefícios físicos e mentais, como estimular o seu sistema imunológico e aliviar o estresse.  Veja algumas dicas de tópicos para escrever em seu diário:

  • De que forma meus sentimentos se conectam a tal acontecimento? Como eles não estão conectados?
  • O que esses sentimentos dizem a meu respeito e a respeito das minhas necessidades.
  • Estou julgando minha reação emocional? Quais suposições estou fazendo pelos meus julgamentos?
  • Tente escrever em seu diário por pelo menos 20 minutos por dia.

 

Método 4 de 4: Mantendo Relacionamentos Saudáveis


Reconheça as características dos relacionamentos saudáveis.
 O apoio social é importante durante momentos difíceis. Amigos, familiares e colegas de trabalho podem oferecer apoio emocional e ajudá-lo durante acontecimentos estressantes em sua vida. Esse tipo de apoio também oferece uma posição para se sentir aceito e seguro.  Procure por esses componentes em seus relacionamentos:

  • Confiança. A confiança é essencial para construir relacionamentos fortes e saudáveis. Ela também permite a vulnerabilidade por meio da comunicação íntima do nosso “eu” mais verdadeiro. 
  • Respeito em um relacionamento significa aceitar a opinião, necessidade e o limite da outra pessoa. Além disso, o respeito inclui evitar comentários que possam machucar a outra pessoa, xingamentos e desdém.
  • Escuta ativa. Escutar é uma maneira de comunicar claramente o respeito e carinho para a outra pessoa. Pratique a escuta ativa permitindo tempo suficiente para que a outra pessoa possa falar. Tome nota das coisas que ela está dizendo e da forma como ela está dizendo. Procure por outros para fazer o mesmo. 
  • Liberdade em um relacionamento significa que você oferece à outra pessoa tempo para ser ela mesma. Você também permite que a pessoa desenvolva outros relacionamentos na vida dela. Isso significa que você deixa a outra pessoa expressar suas necessidades sem consequência. 

 

Reconheça as características dos relacionamentos não saudáveis.

Infelizmente, alguns relacionamentos podem não ser saudáveis, ou até mesmo abusivos. O abuso em um relacionamento ocorre quando uma pessoa tenta controlar a outra física ou emocionalmente.  Veja alguns comportamentos que podem sugerir que a outra pessoa é abusiva: 

  • Deixar você constrangido propositalmente.
  • Ser excessivamente crítico.
  • Ignorar ou excluir você.
  • Ser mal-humorado e imprevisível com frequência.
  • Controlar onde você vai e limitar as pessoas com quem você pode sair.
  • Usar frases como “Se você não _____, eu vou _____”.
  • Usar dinheiro para controlar você.
  • Verificar seu celular ou seu e-mail sem a sua permissão.
  • Ser possessivo.
  • Exibir um temperamento ou ciúme extremo.
  • Exercer pressão, culpa ou forçá-la a fazer sexo.

 

Avalie seus relacionamentos. Após entender as coisas que torna um relacionamento saudável e não saudável, tire um tempo para considerar o seu ciclo social e as pessoas que fazem parte dele. Pense sobre quais relacionamentos proporcionam mais apoio e quais são abusivos.

  • Se houver um relacionamento abusivo em sua vida, considere confrontar a outra pessoa que faz parte dele. Talvez precise considerar a remoção dessa pessoa do seu ciclo social, especialmente se ela não respeita as suas preocupações. Essas pessoas estão prejudicando a sua saúde mental.
  • Da mesma forma, você pode querer passar mais tempo com as pessoas que o apoiam quando você precisa.

 

Adote comportamentos de relacionamentos saudáveis. Manter um relacionamento saudável não diz respeito somente ao comportamento das outras pessoas, isso diz respeito ao seu comportamento, também. Veja a seguir algumas dicas de como manter um relacionamento saudável: 

  • Aprenda o que cada um de vocês dois quer para si mesmo e para o relacionamento.
  • Expresse suas necessidades e seja receptivo às necessidades dos outros.
  • Reconheça que você não vai encontrar a felicidade em um só relacionamento.
  • Esteja disposto a se comprometer e aprenda a negociar resultados que vocês dois possam aceitar.
  • Aceite e ame as diferenças entre você e as outras pessoas.
  • Pratique a empatia tentando entender a percepção e ponto de vista dos outros. Quando alguma situação grave surgir, tente lidar com ela com honestidade e compaixão.
Aqui muito mais aprendizagem

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website (caso possua)